Vamos sair para comer?

15:19 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Sandubão enrolado!
Prometo que dois desses são um almoço!
Comer na rua é uma boa aventura no caminho da Alimentação Viva. No inicio temos o “medo da fome”, sempre muiiito maior que a fome que imaginamos sentir. Mas em algum momento aprendemos a nos defender da  fome e dos perigos que ela representa levando na mochila os suprimentos vivos que garantam nossa sobrevivência.

Sem dúvida, pra mim, o melhor restaurante do mundo é a minha casa, na presença harmoniosa dos meus temperos, no conhecido espaço da minha cozinha, crio e como o que se manifesta no momento do preparo do alimento. Isso é o melhor que meu corpo pode receber.

Mas tendo que sair o grande lance pra gente ainda são os restaurantes que oferecem a opção de “monte sua salada” e te dão uma tabelinha com itens para escolher. ADOOORO!!! O meu favorito é o Bibi Sucos do Plaza, eles preparam tudo picadinho caprichado e farto! Hummn...

India no CCBB
O La Mole, por exemplo, também oferece esse serviço, o que já é uma alegria, mas no do Plaza, que foi o que experimentei, me deixou a impressão de que o chef não gosta muito de quem gosta de saladas..rs. Porque os ingredientes vêm assim “colocados” no prato, apesar de serem frescos e bons falta um tempero: encanto os olhos. Todo prato deve ter!

O maior desafio ainda são os restaurantes de cardápio tradicional. Aí, meu amigo, se prepare para ter presença de espírito para receber um tomate, 3 folhas de alfaces crespa roxa e 2 da verde... e devolver junto com um sorriso a pergunta: seria possível trazer uma cenourinha e um limão?

No domingo optamos por uma programação cultural tipo ver a “Índia” no CCBB e depois um cineminha cabeça na cidade maravilhosa. E lá foi o casal munido com seu kit de sobrevivência, almoçar no restaurante do CCBB. Valha-me Deus...rs. 45 minutos para receber um pratinho da salada que descrevi acima, com um "brinde" o molho que não pedi e devolvi...rs.

Eu entendo que os amigos da cozinha privilegiem essas folhas porque sei que são as que se conservam mais tempo na geladeira...rs, mais ainda a rúcula e o agrião alegria da saladinha verde com tomate. O que realmente importa pra gente são as reflexões que viver essas coisas promovem e é a clientela que cria o padrão dos restaurantes. E é por isso que continuo...rsrs...

Sandubão de cracker e patê,
com saladinha do Agave - Fusion.
Fui com amigos conhecer o restaurante Agave Fusion. Tudo bem, né? É. Não fosse o fato do menu ser composto por cinquenta e alguns pratos, 100% apresentados pela carne que levam. Nem as saladas escapam...rs. Nem uma saladinha vegetariana... Nadinha...rs Esse tipo de cardápio pode ser considerado um desafio master!

E porque não dizer um ponto pra bancada ruralista?...rs Mas tem outras coisas, o lugar é fofo, o ambiente é agradável, nossos amigos frequentam e ele fica em Itacoatiara. E lá fomos nós, devidamente munido...rs. Diante das opções ficou bem claro que não seria possível pedir uma salada sem carne.

Decidimos sair, mas a acolhedora atendente pediu pra ouvir nossos motivos. Respirei e pedi que não se assustasse com o pedido que faríamos, se fosse possível. Expliquei brevemente que fazemos uma dieta restrita e que tínhamos um pacote de pão e patê e que queríamos compor a refeição com a salada e o ambiente agradável. Ok, ela topou!!!

O resultado taí na foto! O Sandunbão Vivo, com nossos pães e pastinhas e a saladinha da casa...rs Enquanto almoçávamos conversamos sobre reclamar ou ser feliz da vida. E concordamos que ser feliz é uma escolha, uma decisão e que tudo mais é adaptação.

Você também pode gostar de:

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana