Simples e prático, depende dos olhos de quem vive!

abril 30, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments


Hoje foi muito engraçado...
Cheguei na cozinha e falei pra minha querida ajudante: Cris flor, vou fazer algo bem simples pro almoço. Quando disse “simples” usei o tom de “prático”...rs Vou fazer um macarrãozinho, farofinha, saladinha e um purê bem temperadinho. Vai ser rápido!
Na hora eu lembrei: Iiiih, tem muito coco e tenho que aproveitar. Daí chegou o jardineiro e falei: Você pode abrir o coco? Ele topou, pegou o facão e foi pro quintal. Nesse instante eu não me aguentei de rir, pensando no meu conceito de “almoço simples”, que começa com alguém abrindo um coco com facão! Todo mundo riu quando consegui explicar minha risada…rs
Aiaia... Gente, comer comida viva realmente dá prazer. O prazer do encantamento de comer com beleza, muito sabor e bem estar. Aprendi que isso vale tudo! E que “simples” ou “prático” é algo que depende do meu ponto de vista. Assim só me resta agradecer a vida por eu seguir achando que nosso almoço foi bem “simples e prático”, apesar do coco. rs…
Vamos à receita?
O destaque do almoço de hoje foi o molho de leite de coco! Não se preocupe com o macarrão, em breve você vai poder comprar no portasaudevirtual.com.br e que pode ser substituido por repolho cru ralado beeeeem fininho. Coloque energia no molho, que como um consomê vegetal é divino!
De verdade essa receita começa mesmo com a gente subindo no coqueiro, com escada e facão em punho para colher o coco ontem! Mas como foi na véspera, colher o coco no pé não vai entrar no preparo da receita (risos).... Não me aguento de rir...Você pode colher no mercado mesmo que tá tudo certo...rs
Consumê de coco germinado com pimenta
Ingredientes:
1 coco (colhido no pé ou germinado)
A água do coco
2 pimentinhas mansas frescas (colhidas no pé ou não)
1 fio de azeite extra virgem
1 colher de sobremesa de missô claro ou sal a gosto
Preparo:DSC03001
1. Germine o coco deixando de molho por 2 semanas, trocando a água diariamente (é mais simples que plantar um coqueiro, pense!). Ou encontre um coco germinado no mercado, ele vem com narizinho branco. É lindo. Essa semana mesmo encontrei um no flash de Itacoatiara, pode ser que tenha mais por lá.
2. Agora esqueça que ele é lindo e abra o coco com ajuda de um martelo (pense…rs) e tire a carne com uma faquinha pequena (não pense..rs).
3. Liquidifique com a água do coco, mas se ela não estiver gostosa use 1 copo de água filtrada e vai dar tudo certo.
4. Acrescente uma colher de sobremesa de missô claro ou sal a gosto
5. Retire as sementes da pimenta, elas não serão usadas (a menos que queira que fique bem bem picante)
6. Liquidifique todos os ingredientes
7. Coe num coador de voal ou pano de prato limpo, aperte bem para extrair o leite.
8. Pronto!
Dica: se você pretender usar a farinha do coco para algo doce, liquidifique apenas o coco com água e tempere depois acrescentando a pimenta amassadinha e o sal. A farinha pode virar uma farofinha com alho poró ou acompanhar um prato de frutas, por exemplo. O leite de coco puro é MARAVILHOSO!
No almoço de hoje o leite de coco foi o molho do macarrão de algas temperado com shoyo, que acompanhou uma salada de brotos de girassol cultivados em casa, ao alho e azeite e um fermentado de repolho, farofinha de cenoura orgânica e purê de girassol descascado germinado. Tempo de preparo desse almoço: 30 minutos! Pense! É pratico…rs simples e até rápido. (risos)
Com carinho,
Juliana

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Colher fruta no pé

abril 30, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Colher fruta no pé tem sabor de infância no sítio e cheiro de quintal com terra fresca!!! Huummmm... AMO MUITO TUDO ISSO! E você? Com o coração vibrante devo dizer: Colher fruta no pé é uma coisa linda de viver. Lembra? Quando foi a ultima vez que você colheu fruta no pé? E seus filhos, já tiveram essa alegria?

Uma divertida brincadeira, uma ginástica viva e um programa exótico para nossos padrões de lazer nos dias de hoje. Em qualquer dos casos “pescar frutas” nas árvores é uma alegria que só. Quer seja de escada ou se valendo das varas, estar imerso na atmosfera de fazer arte no quintal é puro encantamento!

Essa conversa de hoje é inspirada por uma árvore especial, um abacateiro que tem uma história muito interessante. Imagine você que ele foi plantado por um cachorro. Há mais de 10 anos, o cão comeu o abacate e enterrou a semente. Depois de crescido, a cada dois anos o abacateiro dá divinos “abacates manteiga”, aquele redondinho da casca grossa, sabe? Hummm...rs

Na prática colher abacates numa árvore tão grande requer força e disposição. Eu sou do tipo que tem muito mais alegria do que habilidade pra bricadeira, mas isso também faz parte da diversão…rs…

Nossa pequena e animada equipe foi capitaneada pelos experientes pescadores e cuidadores da árvore, Leandro e sua flor Patrícia, que regeram a colheita com energia viva! Afinal, essa colheita só era esperada no ano que vem, por razões que só a natureza seria capaz e explicar, nosso amigo abacateiro resolveu nos presentear antes do tempo, antes do nosso tempo… :0) 

A pescaria das árvores de ontem foi muito divertida! E o resultado foi voltar pra casa com um montão de abacates. Bem, gula pura, né? A culpa é da abundância da vida!!!   Durante a colheita, e depois, passamos um tempão pensando, todos juntos, em como conservar os abacates para que durar mais tempo...rs, pois certamente todos vão estarperfeitos para serem comigos ao mesmo tempo. Exercitamos muito nossos neurônios para chegar a conclusão de que a melhor solução seria presentear os amigos!



Amigos, uma super colheita de abacates como essa, seguida por um almoço tão especial, é o tipo de presente que a gente recebe vivendo o estilo de vida do alimento vivo.

Há vida além da comida cozida! Prometo!
 
E por falar em comida, chegou a hora da receita!
Segue e a receitinha do Leandro Cumani, adaptada pela Ju:
Molho de abacate com tomate:
Ingredientes:
1 colher de sementes de quinua ou chia germinadas
1 abacate maduro
3 tomates frescos
Sal a gosto
Gostinhas de limão a gosto
Um fio mínimo de azeite (opcional).
Preparo:
1. Germine as sementes de molho na água até que apareça o narizinho. Um par de horas no caso da quinua. Menos de 1 hora para a chia. Observe.
2.  Retire apenas o umbigo do tomate.
3. Liquidifique todos os ingredientes.
Dica: as sementes germinadas podem ser substituidas livremente por outras que estejam no ponto ideal de colheita no momento do preparo da receita. Brinque com temperinhos verdes, cebola ou outros ingredientes da sua preferencia.
Taí uma receitinha simples e pra lá de boa… como a vida deve ser.
Boa semana para todos nós!
Com carinho,
Juliana Malhardes


















0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Comer com arte e prazer de verdade

abril 26, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

DSC00183

 

 

Comer com beleza encanta a alma e alimenta a vida! É um convite a nos presentear no dia a dia com simplicidade e prazer de verdade. Que seja linda, que seja viva e que seja plena de alegria, que assim seja a vida e a comida do dia a dia! Bom feriadão para todos!

 

Canapé de abobrinha com patê de girassol fermentado e salada de quinua germinada fermentada, com cenoura, tomates orgânicos frescos e brotos de trevo cultivados em casa e temperinhos da horta. Essa e outras receitas simples e deliciosas fazem parte do curso online de alimentação viva. Experimente!

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Os alimentos vivos e a saúde emocional

abril 25, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

DSC00063Hoje venho te convidar a fazer uma observação mais atenta aos seus hábitos de vida cotidianos e sua alegria de viver.

Busque perceber se há uma relação entre seu estado de humor, sua alegria de viver, o seus alimentos e a sua saúde.

Saia do senso comum de que “eu sei que estou me alimentando bem ou mal”, vá além. Sinta-se. Observe-se. Fique atento por um par de dias somente.

Nesse caminho tenho percebido com clareza o quanto os alimentos influenciam na minha maneira de olhar o mundo.

Há uma sabedoria antiga no sentido de que as nossas emoções estão relacionadas aos alimentos que consumimos. O que vem sendo muito bem sinalizado em artigos e livros higienistas e naturalistas. De alguma forma, em algum nível todos sabemos, quer ver?

“Mente sana in corpore sano”, vem do latim e quer dizer: mente sadia em corpo sadio. O conhecimento popular, inconscientemente incorporou no dia a dia expressões como “enfezado”, que vem a ser cheio de fezes, o que se diz de alguém mau humorado, zangado, não é mesmo? Dizemos também “cheio de merda” quando nos referimos alguém de comportamento desagradável.

Para a maioria de nós manter o bom humor espontâneo e o sorriso fácil, conduzindo um corpo que está comprometido por toxinas é um desafio muitas vezes insuperável. Muito porque nem sempre associamos estes estados à nossa saúde e muito menos associamos a nossa saúde a nossa alimentação de maneira mais efetiva e prática. Vivendo apenas no fluxo do que “possível” no dia a dia urbano e acelerado.

Vivendo assim fica mais fácil aceitar a ideia de que o mundo e as outras pessoas são responsáveis por nos deprimir, irritar ou aborrecer. A boa notícia é que podemos fazer algo para ganhar dias mais felizes e ver como as pessoas são só as pessoas, como eu as vejo. E como podem ser boníssimas as pessoas a nossa volta, tudo depende do nosso olhar.

Venho compartilhar o que tem funcionado pra mim ao logo dos últimos anos. Minha sugestão como um caminho para ganhar maior consciência é passar um dia com mais alimentos crus e vivos. Nesse dia busque evitar alimentos cozidos de uma maneira geral, principalmente farinhas (mesmo integrais) e açúcar que não seja de frutas frescas e secas.

Busque comer de maneira mais simples, menos processado e menos cozido. O cozimento compromete a vitalidade e as enzimas digestivas presentes nos alimentos, o que demanda do corpo um esforço enorme para dar conta de acessar migalhas de nutrientes, causando envelhecimento das células e do corpo através do comprometimento dos processos naturais de desintoxicação.

Finalmente Alimentos Vivos são altamente vitalizantes e desintoxicantes do corpo. Promovem uma limpeza profunda, celular. Vitalizando o corpo e as emoções. Trazendo clareza mental. Melhor qualidade de sono. O que são fundamentais para uma vida mais saudável. Pense que vitalizar o corpo significa promover condições facilitadas para que o processo natural de desintoxicação aconteça.

Durante o inicio do processo de desintoxicação podemos nos impressionar com o aumento do bolo fecal, mas igualmente vamos nos surpreender com a melhor qualidade dos pensamentos, da organização mental e das nossas relações humanas que de uma maneira geral tem estado tão delicadas ultimamente, não é mesmo?

A minha sugestão é germinar sementes e ideias de um dia a dia que convide a vida para dentro da nossa casa, do nosso corpo, da nossa vida. Para assim, quem sabem construirmos relações de maior serenidade, com nossa saúde e com toda a vida nossa volta! Boa germinação pra todos nós!

Tenha um lindo dia!

Com gratidão,

Juliana Malhardes

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Como é uma refeição de Alimentação Viva?

abril 24, 2012 Juliana A. Malhardes 1 Comments


Quando pensamos na dieta viva, baseada em sementes germinadas e brotos combinados com vegetais crus, é comum surgir aquele “medo de ficar com fome”, ou ainda pensar que tudo se resume a sucos e saladas mas, na prática, ao contrário do que pensamos, o alimento vivo e cru traz maior saciedade para o corpo, e a variedade de pratos é a mesma da culinária tradicional.

Por ser livre de cozimento o alimento tem preservada a vitalidade, as enzimas digestivas e toda a estrutura de informações essenciais, que facilitam a assimilação pelo corpo com menor gasto de energia no processo digestivo.

Dessa forma, além de se curar naturalmente, você vai sentir uma energia e disposição que nunca sentiu antes, misturada com uma paz e uma alegria que vem de dentro e contagia todos à sua volta.

Você vai se sentir conectada à natureza e à todos os seres através da energia vital dos alimentos.

Sua pele fica mais bonita, seus pensamentos e ideias mais rápidos e claros, sua ansiedade diminui enquanto sua felicidade aumenta e sua digestão melhora, dores, mal estares e cansaço vão pro espaço,

Tudo isso simplesmente por que seu corpo finalmente vai funcionar corretamente e utilizar todo o potencial que lhe foi feito para desfrutar.

Bacana, não é?

O cardápio vivo deve conter: semente germinadas, brotos, vegetais crus, fermentados e desidratados.

E é possível fazer praticamente tudo com isso, desde doces, queijos, pães, sanduíches, lasanhas, até macarrão, farofa e crackers. As possibilidades são infinitas!

O efeito visual do prato “cheio” para muitos de nós ainda é importante, pois que seja então cheio de vida!

Muita vitalidade, muita enzima digestiva e é claro muiiiito hummmnnn.
Seguimos juntos germinando ideias de um dia a dia com mais vida, sabor e saúde!

Quer fazer uma mudança de hábitos alimentares com leveza, alegria, sem radicalismos e no seu próprio ritmo?

Baixe meu guia gratuito clicando aqui ou na imagem abaixo:


Boa germinação!

1 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Cultivo caseiro de brotos, fonte de vitalidade.

abril 23, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

 

DSC00016

 

O cultivo caseiro de brotos é fonte de vitalidade e serenidade. Brotos trazem a harmônica força da vida para ambientes e pessoas. São alimentos altamente vilizantes e desintoxicantes. Cada broto tem a informação específica da semente que o gera.

É importante conhecer as sementes que podem ser consumidas em forma de brotos como a semente de girassol, por exemplo. Seu cultivo pode ser feito em bandejas, pois 3 cm de profundidade é o bastante. Vale começar com o reaproveitamento de bandejas de isopor, que devem ser furadas permitindo que a água escorra. A escolha da terra também merece cautela. Não deve ser usada a terra adubada, pois sua composição é indicada apenas para plantas ornamentais não comestíveis. A terra produzida através da compostagem das sobras cruas da cozinha é a melhor opção e pode ser feita em caixas mesmo em apartamentos. Uma boa opção é o humus de minhoca orgânico que também pode ser produzido em casa e que é facilmente encontrado em lojas e mercados de plantas. Para manter o consumo no dia a dia é indicado semear as bandejas semanalmente. As sementes devem ser semeadas já germinadas. O ponto ideal de colheita do girassol é quando está com duas folhinhas.

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Plantar faz bem pra saúde! Experimente!

abril 22, 2012 Juliana A. Malhardes 1 Comments

DSC00012

O CulináriaViva.com adverte: Plantar faz muuuito bem pra saúde! O contato estreito com a natureza promove bem estar e serenidade. Cultivando hortas de caixote levamos a vida para dentro de apartamentos e casas cimentadas. Experimente! Abraços vivos, Juliana Malhardes.

1 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Sanduíche, dia de fastgood!

abril 17, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Almoço de hoje:

DSC09974

Sanduiche de pão essênio, ricota de amendoim germinado fermentado com cenoura raladinha e saladinha de brotos de girassol cultivados em casa e tomates frescos.

Simples e gostoso como a vida deve ser!

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Vitamina de cacau com girassol descascado germinado

abril 13, 2012 Juliana A. Malhardes 4 Comments

Amig@s tod@s,
Hoje trouxe uma dica de vida saborosa pro seu lanchinho da manhã, aquele da fominha que bate entre o suco do desjejum e o almoço! Desfrutem com viva alegria!
DSC09877
Ingredientes:
2 colheres de sopa de girassol descascado
2 colheres de sopa de cacau nibs cru
1 colher de sopa rasa de óleo de coco prensado a frio
1 colher de sopa de farinha de coco prensada a frio
3 bananas médias maduras
1 colher de café de canela
1 xícara de água
Preparo:
1. Germine o girassol de molho na água por 6 a 8 horas. Você também pode pensar que é apenas colocar na água anoite para comer ao logo do dia seguinte ou colocar na água pela manhã para comer até o final do dia. Sempre só dentro da água, sem ir pro ar! Assim dá tudo certo também, viu?
2. Dispense a água usada na germinação, lave e enxague as sementes apenas com água.
3. Liquidifique o girassol germinado (sem água), as bananas, o cacau, a canela e a nova água, até formar uma cremosidade homogênea.
4. Na hora de servir acrescente a farinha e o óleo de coco extra virgens, misture bem com ajuda de uma colher e pronto! Porque você vai acrescentar depois e mexer com a colher? Porque fica beeem mais gostoso e ainda preserva a estrutura do óleo de coco!
Palpiteria da Jú:
Esta semana descobrimos aqui em casa a farinha de coco crua, comprada pronta e uma delícia, pense! O produtor, que me indicaram com ótimas referências, informa na embalagem que é preparada em processo a frio e orgânico! Adorei a notícia e o sabor, mesmo pura ela é gostosa! Na vitamina de cacau ela deu um “lêlê” especial!
O “Óleo de Coco” anda super bem falado entre a turma que está ligada na alimentação com saúde, né? Cá entre nós, além de saudável ele é uma delícia, mesmo puro! Meu conselho é que na hora de comprar certifique-se de que seja prensado a frio.
Outro palpite importante é que se o produtor disser “orgânico” na embalagem você pergunte se é nome de fantasia ou uma informação sobre o produto! Essas perguntas ajudam aos nossos amigos fornecedores a lembrar que estamos ligados e fazendo escolhas conscientes!
Naturalmente você pode não ter em casa, nesse momento os esses ingredientes tão especiais marcados com “*”. Eu sei que são pouco comuns no nosso dia a dia, mas adoro trazer novidades para os meus queridos leitores amigos, certo? Portanto anime-se, porque essa receita também pode acontecer sem eles e ficar beeeem gostosa também! Experimente!
Tenho que lembrar que a banana orgânica costuma ter um custo bastante acessível nas feiras e o sabor é incomparável com o daquela produzida de maneira convencional! Pense! Procure por ela! Experimente! Compare e me conte!!!
Já que estou palpitando sobre os ingredientes, vou lembrar que o girassol descascado é aquele cru, comprado nas lojas de produto natural! “Tostado/salgado” (tadinho) não germina, lembra? E pra finalizar, tenho que dizer que sementes compradas a granel saem bem mais em conta! Sempre! A gente gasta mais alí, pouca aqui e assim vai!…rs
E que o nosso amigo cacau nibs é a semente do cacau, desidratada no sol e quebradinha, vendida pronta. Se você é um sortudo que tem um pé de cacau no seu quintal é só abrir a fruta, chupar a polpa das sementes e colocar as meninas pra secar no sol e pronto tá tudo certo, é cacau feliz também! Bem sequinho, você pode guardar num pote por um tempão e ir usando devagarinho, com moderação!!!

No mais, tenha um lindo fim de semana com alegria viva!
Inté,
Meu carinho,
Juliana Malhardes


























4 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Aulão de Pizza Viva e Pão Essênio

abril 10, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Querid@s sementes,

vim convidar a tod@s para colocar a mão na massa no:

Aulão de

PÃO ESSÊNIO e PIZZA VIVA

com Ricota de Sementes Fermentadas (foto)

100% preparado sem cozimento e resfriamento!

Preservando a alegria viva presente na vitalidade dos alimentos!

Atividades:

Apresentação da Alimentação Viva e da Culinária Viva

Orientação na germinação de sementes e no cultivo caseiro de brotos.

Atividade PRÁTICA de preparo dos pães!!! Traga seu rolo de massa!

e Degustação temperada com muito huummmmnnn... rs


Orientação: Juliana Malhardes

Educadora em Alimentação Viva formada pelo Terrapia/Ensp/Fiocruz

Autora do blog CulinariaViva.com

Data e hora: 19 de maio - sábado - 10h às 14h

Local: Semearterapias - Rua Major Pardal Júnior 51

Rua enfrente a rua do Habib´s da Alameda.

Fonseca - Niterói - RJ

Inscrições antecipadas, confirmadas através de depósito.

R$110,00  até dia 05/05/12

Inclui degustação e receitas da oficina.

12  vagas - atividade sujeita a formação de grupo

Traga seu rolo de massa!

 

Inscrições e informações:

Cel.: 21.8349.6244 e 3701.5705

E-mail: culinariaviva@gmail.com

Facebook: Juliana Malhardes

Skype: Juliana.Malhardes

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Ovos de Páscoa Viva

abril 06, 2012 Juliana A. Malhardes 6 Comments

Olá amig@s tod@s,
vim conversar sobre OVOS de PÁSCOA VIVA!
E escolhi começar essa conversa falando sobre a arte, no sentido de fazer, preparar os ovinhos de páscoa, mas também tudo mais que nos alimenta! Aprendi que o momento do preparo pode ser um precioso convite a estar no presente luminoso e em harmonia com tudo mais a minha volta.

E isso vem quando fico quietinha, presente conscientemente dos movimentos das mãos, atenta as sementes, aos ingredientes e focada no desenho que surge a cada forma, sinto a alegria de ser da presença viva.
Nesse estado mágico de “Aqui e Agora” tudo dentro e fora ganha outra dimensão e o sentimento de serenidade vem temperado da certeza de que tudo está e que tudo flui perfeitamente. Como preciosa prática luminosa, sigo praticando e compartilhando essas experiências vivas aqui com vocês!
Agora vamos aos OVOS DE PÁSCOA!
DSC09626 
É Pascoa! Tempo de Ovos feitos de muiiiito chocolate...rs Eita... Bem, nós podemos “manter” a “tradição” apenas mudando os ingredientes com muita criatividade e alegria de ser, que te parece? Eu adorava a brincadeira do Coelhinho da Páscoa, durante toda da vida vovó escondeu os ovos pra eu encontrar. Mas vamos combinar que coelho, ovo e chocolate, não faz muito sentido, né? (risos) Viva a fantasia! :O) Preparei ovinhos de Páscoa viva muito especiais para ofertar!DSC09621
DSC09657
Pra mim o verdadeiro presente foi abrir a Pascoa das pessoas com uma singela mensagem de uma Páscoa com vida dentro da gente! Ano passado fiz isso também e esse ano minha irmã já ligou pra cobrar o “ovinho vivo” dela, pense! Achei bonitinho ela curtir e pedir novamente, mas de verdade a Camille não é boba não, porque o doce é bão! Bão merrrmo!!! Prometo!
Como alguns de vocês sabem o Roger, meu pai, é um dos personagens mais engraçados das minhas muitas histórias no caminho da mudança de estilo de vida, né? Imagine que ele ainda não entende essa coisa da minha mudança alimentar e tudo mais que veio junto. Ele acha mesmo que eu sou muito complicada e ainda não entende como pude desistir da carreira de advogada pra ser “cozinheira” de mato...rs... Pode?
Hoje eu me divirto com as falas do Roger, tanto que vim compartilhar! Pense, tem uns 7 anos que eu, tecnicamente, não como chocolate, mas toda Páscoa ele tenta me dar um ovinho, um chocolatinho ou um bombonzinho...rs... Não é fácil pra ele...rs ainda...rs Ontem ele me ligou e a conversa foi assim:
  • Pai: Ju, tudo bem minha filha?
  • Eu: Tudo ótimo, pai! Tranquilo!
  • Pai: Filha, você come bombom?
  • Eu, rindo, pra não polemizar disse: Não, pai.
  • Pai: Nem chocolate?
  • Eu: Não, pai, mas se você tá procurando alguma coisa pra me dar na Pascoa, me dá beijo que eu adoro ganhar!
  • Pai - confuso, brincando: Quer saber eu vou te dar é umas palmadas pra você virar gente!
  • Eu: Pai, então me dá uma frutas! Você compra uma fruta e embrulha como se fosse um ovo e dá pra mim, mas marca logo da gente se encontrar porque fruta amadurece, tá pai? E estraga se demorar...rs Sabia?...rs...
  • Pai: Eu vou te dar sim! Vou te dar uma banana! Você vai ver...rs
  • Eu: Tá bom pai, eu adoro banana! E também amo você! A gente se encontra semana que vem! Bjs fica bem!
Então gente, é assim que é. O tempo passa, você muda, estuda, pesquisa, cresce, a família toda entende ou aceita, os amigos se acostumam, seu trabalho é reconhecido, mas o pai fica empacado, sem entender nada...rs

Pode ser que na sua vida tenha alguém assim também, como meu pai. Talvez seja um companheiro, um filho, uma mãe, um amigo que não entenda suas mudanças. O importante é a gente amar e aprender a deixar que eles sejam como são.

Se a gente não ajuda a mudar os hábitos alimentares dos outros a nossa volta, pelo menos podemos demonstrar como amar as pessoas como elas são! Agora o que dá pra mudar são os ovos! Esses a gente pode mudar! Pode até presentear! Eu fiz esse da receita a seguir. Fiz um maior e recheei com ameixa fresca que ele adora.

Pra mim, os ovos foram do Hortifruti, encontrei MELÃO ANDINO e BERINGELA ROXA e ainda CARAMBOLA (Fruta estrela)! Esses foram meus “ovais” e estrelas de Páscoa Viva! Os redondinhos daria até pra embrulhar num papel de presente, mas eu dispensei, afinal eles tem uma embalagem própria, sua pele natural que é linda, não é mesmo?! Fica a dica! Quem sabe você se anima pra dar essas belezas vivas de presente e fazer uma Páscoa diferente!?
DSC09692
DSC09694
DSC09697
DSC09700
Aliás, embrulhar gera muito resíduo, né? Mas dá uma sensação legal na hora de abrir. Hoje, logo depois do suco da manhã, brincamos de abrir os ovinhos que ficaram pra gente! E me dei conta da alegria de abrir essas embalagens, vá saber! Rs... É mais uma fantasia divertida que acompanha os dias de celebração.

Tá valendo...rs Pensendo em “redução” de geração de resíduos amorteci na qualidade do papel usando papel manteira e de seda, que nem precisei comprar. Pode ser um “papel de pão” honesto, sem estar amassadinho…rs ou algo assim. Cuidar, cuidar, cuida, somo todos seres de cuidado! Vamos praticar conscientemente nosso cuidado no dia a dia e viver mais plenamenta a alegria de SER.

Gratidão e uma Feliz Páscoa Viva para tod@s!
 
RECEITA DE OVOS DE PÁSCOA VIVA
DSC09644
Ingredientes:
  • 3 xícaras de amêndoas cruas
  • 3 xícaras bananas desidratadas picadas
  • 1 colher de passas claras
  • 1 xícara de cacau cru em pó
  • 1 colher de sopa de mel
Preparo:
  1. Germine as amêndoas deixando de molho na água por 24 horas. Depois retire a pele uma a uma, aproveite para relaxar, meditar ou conversar...rs
  2. Processe o cacau nibs (em pedados) cru até que fique em pó e reserve.
  3. Processe todos os ingrediente juntos até formar uma massa bem homogênea. Caso não tenha processador use um liquidificador e pile com ajuda de uma cenoura. Cuide para controlar a altura para que a cenoura não toque a hélice.
  4. Aglomere a massa com a mão formando bolinhas que podem ser recheadas com frutas arredondadas ou amêndoas germinadas.
  5. Modele em forma de “ovo” e pronto!
    Dica de substituição das sementes: você também pode usar sementes de girassol descascado germinado com 6 a 8 horas na água ou de nozes com 12 horas de molho na água! Ainda tá em tempo de brincar!
    Embalando: Escolhi embalar em papel manteiga e amarrei com fita. O maior amarrei com papel de ceda e lã lilás. Esse material eu tinha por aqui! Brinque com o que tiver!

DSC09641
Olha o ovinho já de roupinha, pronto pra celebrar a vida com muita vitalidade!
De gravatinha de lacinho de tudo!
Um pequeno luxo de tão simples que é!
DSC09650
DSC09842
DSC09854
Inté,
Juliana Malhardes
skype: Juliana.Malhardes


























6 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Memória afetiva e carne de mentirinha…rs

abril 04, 2012 Juliana A. Malhardes 4 Comments

 

Gente, tem dia que eu penso que tô trash (risos)! Desde ontem tô assim, com essa coisa de comer “Íscas de Fung Acebolado”. Ontem eu ainda carreguei num tempero chileno super apimentado que ganhei de uma amiga, a Macarena. Uau, tava bom de arder! “Emburaquei” atracada num sadubão maravilhoso de pão essênio (de trigo germinado) recheado com “carne de mentirinha” rs… (foto). Não coloquei nem um brotinho, nem uma folhinha de alface, nada verde, …rs, comi conscientemente assim, “ogramente” assim, feliz assim lá prás 22hs! Vê se pode? Normalmente depois da yoga da noite eu como no máximo uma fruta, até pensei no caqui, mas não segurei. Vá saber! DSC09610

E essa “coisa” continuou hoje. Como jantei sozinha, sobrou Funghi hidratando na água desde ontem. Consegui comprar Algas do Ceará e pensei: Fung Acebolado (agora com pouquíssima pimenta) pra acompanhar um Macarrão de Algas ao Alho e Óleo! E comi de sorrir, sozinha e contente! heheh O dó! Hehehehe...

Estou atenta aos hábitos e fico me perguntando o porque desses dias em que eu quero tanto comer assim “ogramente”…rs Vegetariana a quase 10 anos, estou tranquila em relação a minha escolha de caminho, mas ainda tenho essa coisa de memória afetiva com essa forma assim e adoooro. Sei lá, fiquei pensando que podia ter a ver com o aulão de yoga pra soltar as emoções, vá saber o que tenho aqui pra liberar, né? (Risos)

DSC09612Tô falando assim, mas não me impressiono com essas coisas não, afinal Culinária Viva é isso, brincar de comidinhas que queremos mudar os “efeitos”, né? E respeito a ideia da MEMÓRIA AFETIVA, o ingrediente afetivo daquilo que nos alimenta, o amor que comunica através da forma e do sabor. Que nos remete a pessoas, lugares e momentos que nos encantam. Pra mim por isso a Culinária Viva é tão importante, através dela recriamos afetos fundamentais que ajudam a tornar sustentável nossa mudança de estilo de vida e hábito alimentar.

Comer aquele pão cheio de molho, cebola e tomate tudo meio marrom me levou lá nas panelas da minha vó! Pense! Viajei no tempo, nas memórias da época que em casa a gente “roubava” o molho da panela molhando o miolo do pão francês. E minha vó e a cozinheira ficavam bravas reclamando comigo, meu pai e minha tia, dizendo raivosas que “era falta de respeito” que na hora do almoço não ia ter molho pra comer. Elas tinham razão, mas a gente sempre fazia. E nada disso parecia ter importância realmente. Acho que tô com saudade deles. :)

Bjins

Receita da “Carne Acebolada de Mentirinha”DSC09303

Ingredientes:

2 xícaras de cogumelo funghi seco

Cebola

Tomate

Shoyo

Azeite

Preparo:

Lave e deixe o cogumelo de molho em agua filtrada por pelo menos ½ hora. Pique o tomate e cebola e reserve. Escorra a agua, drene ao máximo a água do cogumelo apertando entre as mãos. Pique no tamanho e na forma da sua memória afetiva, tempere com bastante shoyo e aperte com as mãos pra impregnar bem. Acrescente cebola fatiada e tomate picado, misture com as mãos pra ficar tudo meio molhado marrom, como se fosse acebolado mesmo. Amorne em fogo mínimo, com a mão dentro da panela para controlar a temperatura. Sua mão é termômetro da vida, mexa sem parar. Quando estiver bem morninho, tire do fogo acrescente o azeite e misture novamente. E pronto!

Bom apetite vivo!

Gratidão: ao meu amigo Bruno Fernandes por sua receita, fonte de inspiração dessas adaptações!

Fotos: Juliana Malhardes – CulinariaViva.com

4 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Purê de abóbora com nozes germinadas

abril 02, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Algumas receitas preparadas na versão “Culinária Viva” ganham charme e sabor ainda mais especiais! Prometo de dedinhos cruzados…rs, que purê de abóbora moranga é uma delas! Superada a descascação da abóbora que pede aquela energia, o preparo é muito simples e o resultado muito compensador! Segue a receita que desejo que tempere sua semana com a alegria viva “cor de abóbora”!

DSC09560PURÊ

Ingredientes:

  • 1 xícara de nozes germinadas
  • 5 xícaras de abóbora moranga picada sem casca e sem sementes
  • 3 colheres de cheiro verde picadinho
  • 2 colheres de cebola picada
  • 1/2 dentinho de alho
  • azeite extra virgem
  • sal a gosto
  • Preparo:
  • Germine as nozes: deixando de molho por 8 a 12 horas, na hora de preparar, enxágue, retire toda a água, pique bem pequeno e reserve.

Num liquidificamor processe a abóbora, com alho e sal, pilando com ajuda de uma cenoura, que vai funcionar como um “bio-socador”. Pare quando obtiver uma consistência de creme homogêneo. Retire o creme do liquidificamor e acrescente o cheiro verde picadinho, as nozes germinadas picadas e a cebola marinada com shoyo, misture com ajuda de um garfo. Ajuste o sal. Amorne e depois acrescente um fio de azeite. E pronto!

MOLHO

Ingredientes:

  • 1 berinjela
  • 4 colheres de sopa de  shoyo
  • 1 colher de sopa de azeite extra virgem

Preparo:

Descasque a berinjela, corte `a Juliene (fios longos), acrescente shoyo e azeite e marine apertando os fios de berinjela entre as mãos até que obtenham um aspecto de cozido, ou melhor, CRUzido! É isso aí CRUzinhar com as mãos!

Acrescente o molho por cima do creme amornado, na hora de servir!

Bom apetite!

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Utopia Viva!

abril 01, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

0000bandeira_brasil_simuladaOntem anoite, navegando contra o sono no facebook, encontrei flutuando na linha do tempo de um amigo digital um documentário chamado “Utopia dos Quintais”. É longo, mas eu assisti como se tivesse encontrado um bom “programa de televisão”!

É sempre bom ver a “utópica” germinação de um modelo de vida urbana mais ecológica. Me encanta ver a realidade de pessoas mudando hábitos de vida insustentáveis, mas que estão internalizado na rotina como “normais”.

Além de temas como energia elétrica, água, consumo e reciclagem, o vídeo abordada a beleza da Compostagem, que mesmo em apartamentos mínimos nos permite fechar o ciclo do retorno dos alimentos para a terra e para a produção de novos alimentos que vão voltar a ser terra, dentro de casa.

Eu acredito que somos todos macacos de imitação, essencialmente seres criativos, gregários e amorosos. E que as redes sociais de comunicação digital nos permitem inspirar e ser inspirados em infinitas formas de macaquices sãs. Por esses dias eu vi uma foto de uma macarrão vivo, feito com algas do ceará que eu aaaaamo.

A foto da comida viva preparada e postada por minha amiga Gabriela Monteiro, me deu uma foooome e uma energia que fui correndo fazer comida pra mim! Depois postei com todo meu encantamento e tal. Ontem no curso que orientei no Rio, soube que essa foto também inspirou alguém que fez o mesmo...rs

Costumes se fazem através de hábitos de pessoas que escolhem fazer algo em comum. Os povos têm costumes alimentares construídos pela realidade e escolhas das pessoas. A Alimentação que hoje é um habito pode vir a ser um costume.

De toda forma, a Alimentação Viva é pra mim “Permacultura Humana”. É um cuidado com o planeta de dentro pra fora, que promove a saúde como forma de Contribuição Individual na Preservação Ambiental.

Me encanta pensar que somos Terra que ama, anda, pensa, sente, cuida e abraça. Que assim como o planeta, nosso corpo é formado por rios, lagos e florestas. Que a água e o meu sangue são um só, que a terra e meu corpo são um só e que ar e fogo são energia da vida que anima meu corpo.

Gracias a Madre Tierra, por essas mensagens digitais que germinam em segundos por todo o mundo e que norteiam meus caminhos e escolhas pessoais e profissionais. Gratidão a você que vem aqui e que dá sentido a esse lugar! Agora pra não perder o hábito, vamos cuidar do nosso pequeno pedaço de planeta, de forma saborosa e saudável, né?!

Segue a receita do creminho doce que acabei de fazer pra mim! Divirta-se!

Bjs

Foto: internet.

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Creminho de Girassol com Baunilha

abril 01, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

DSC09514

Ingredientes:

½ xícara de sementes de girassol descascado

3 bananas pequeninas maduras

2 xícaras de mamão fresco picado

1 cm de fava de baunilha desidratada

1 colher de sobremesa rasa de mel

1 colher de sobremesa rasa de óleo de coco extra virgem

1 pitada de canela em pó

Preparo:

Germine as sementes de girassol descascado deixando de molho por uma noite ou 6 a 12 horas, só na água. Elas não vão pro ar, ok?

Liquidifique todos os ingredientes, exceto o óleo de coco que deve ser acrescentado depois e misturado com uma colher.

E pronto!!! TemBiuPorãn Aguijeveté!

Bom domingo procê e pra mim! Hehehe

Bjs

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana