Poejo! Sabor e mudinhas mil!

18:49 Juliana A. Malhardes 2 Comments

Galera amiga,

primeiro quero dizer que estou com muiiiiitas saudades de compartilhar coisas “a vida” aqui no blog com vocês. Já tem uma semana que não germino novidades por aqui, mas tenho que dizer essa semana foi bem fora do comum! Uau... Muitas saídas até a cidade, gente chegando,além da volta do curso de horta com muita energia pra ficar na terra! Muito SER-VIÇO! Alegre

Vim conversar sobre o POEJO! Plantei como comprei, direto da feira orgânica! Pegou que foi uma beleza! Pra comemorar, hoje comprei outros e plantei em vasinhos coloridos! É... recaída de patricice...rs, reconheço, mas a “culpa” é da minha mãe! (rindo muito) Afinal é fim de semana das mães e fui comprar um vaso pra dar um presente orgânico pra ela...rs Aí tava na loja,…rs

Voltando ao POEJO,…rs ele é uma erva aromática de sabor mentolado. Fica uma delícia no suco de clorofila, mas uso com moderação, bem pouquinho mesmo, porque seu sabor é muito intenso. Pela mesma razão fica difícil consumir um molho inteiro. Eu cuido dele assim: logo que chego da feira eu coloco num pote com água, pra ficar “esperto”. Depois disso posso plantar no dia ou até uns dias depois, o importante  nessa fase é trocar a água todo dia.

Esse sistema além de "aproveitar" e multiplicar as ervas que "sobrariam" da cruzinha, é muito mais em conta do que comprar a muda de saquinho! O Poejo gosta de sol da manhã e bastante luz. Aqui em casa ele fica no quintal, plantadinho em caixotes, com uma cobertura sombrite, a 2 metros do chão. Sombrite é aquela tela de plástico pretinha. Devo palpitar que imagino que ficariam muito bem numa varanda de apartamento ou mesmo numa sala ou área interna ensolarada.

Regar é vital! E a regra da rega é aquela “universal”: Mantenha a terra úmida, coloque o dedão lá dentro pra se certificar de que molhou direitinho, viu? A umidade de uma esponja molhada e apertada é ideal. Nem encharcada nem seca, ok? Lembre-se de molhar delicadamente, simulando uma chuvinha, usando um regador delicado, ou seja, com furinhos pequenos. Vale reutilizar uma garrafa pet com a tampa furada com pregos ou uma garrafinha com bico dosador.

Bem, a essa altura você pode se perguntar: Qual foi o presente da sua mãe? E o vaso? Bem, eu ia contar tudo aqui, mas vieram umas ideias e achei melhor germinar um post a parte, né? Eu conto no próximo! Prometo!!! Por enquanto é isso, seguimos com outras dicas e receitas inspiradoras do cultivo caseiro de alimentos e da prática da Culinária Viva e da Alimentação Viva! Se você tem dicas para compartilhar também comente no blog e germine vivas ideias com o CulináriaViva.com!

Receba meu carinho e minha ENORME ALEGRIA de estar de volta depois dessa semana... atípica!

Aos amigos que manifestaram saudades PERDÃO e GRATIDÃO, tenham certeza de que o seu carinho e sua alegria germinam a beleza desse lugar!

Juliana Malhardes

Você também pode gostar de:

2 comentários:

  1. Onde compro mudas de poejo em SP Capital?
    Bjus!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Flor.

      Eu não sei um local específico, mas você pode encontrar em lojas de plantas em geral.

      Excluir

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana