Capa do caderno especial Saúde do OGLOBO – 30.06.12

junho 30, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

 

DSC00042

juliana 02

 

Link para a matéria: http://oglobo.globo.com/niteroi/educadora-alimentar-apresenta-gastronomia-sem-forno-geladeira-5354983

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Matéria O GLOBO –30.06.12

junho 30, 2012 Juliana A. Malhardes 1 Comments

Culinária verde utiliza sementes, brotos e vegetais para criar pratos saborosos e nutritivos

 

<br />A EDUCADORA ambiental Juliana Malhardes ensina a preparar a torta viva de banana<br />Foto: Luiz Ackermann

A EDUCADORA ambiental Juliana Malhardes ensina a preparar a torta viva de banana Luiz Ackermann

“Já pensou fazer um bolo sem ovos, manteiga, farinha, açúcar e leite?”, pergunta a educadora alimentar Juliana Malhardes, antes de emendar a resposta que mais recebe: “E sobra o quê?” A proposta é mesmo diferente. Há sete anos, Juliana pratica a alimentação viva — um cardápio em que só entram sementes, brotos e vegetais crus ou in natura.

Veja também

Advogada de formação, Juliana deixou o escritório e as petições para orientar mudanças de hábito nas pessoas. De sua casa em Itacoatiara, ela oferece consultoria individual, workshops e até acompanhamento à distância, via Skype, com dicas que vão do cultivo correto das sementes à elaboração de receitas saborosas e saudáveis. Segundo ela, a culinária viva é tão nutritiva que os ganhos pessoais se multiplicam. Melhora a pele, os cabelos, o humor, a energia e a saúde. E cura até problemas na tireoide.

É com ingredientes diferentes que Juliana prepara uma torta de banana: sementes de girassol germinadas, banana-passa, cacau e canela. Sem precisar ser levado ao forno (a culinária viva não cozinha nem congela os alimentos), o doce fica pronto em dez minutos, tempo em que Juliana se dedica a listar os benefícios da culinária viva.

— São alimentos desintoxicantes e altamente vitalizantes. Eles limpam e nutrem o corpo. Então, a pessoa experimenta melhoras na digestão, na agilidade mental, na redução de peso, no humor, na qualidade da visão e da memória, além de afastar a possibilidade de uma série de doenças desde dores de cabeça e problemas de pressão arterial até diabetes e câncer — diz.

Hábito saudável cura descontrole emocional

Devido a uma doença que a ceramista Cris Alves procurou os serviços de Juliana, há dois anos. Com o hipotireoidismo decorrente de um erro médico, Cris passou a praticar a culinária viva. Na época, ela sofria com as constantes variações de humor.

— Eu me sentia carente com frequência. Mas esse descontrole emocional é coisa do passado. Hoje seu estou curada — explica a ceramista, que todos os dias pela manhã toma um copo de leite de coco germinado com nozes. — Ele me dá muita energia. Bebo e vou nadar dois mil metros.

A iniciativa de Cris teve eco em sua própria casa. Seu filho, um jovem de 17 anos que vivia às voltas com problemas de obesidade, encontrou na alimentação viva a solução para o sobrepeso.

— Eu o levei a uma nutricionista pela primeira vez quando ele tinha 8 anos. Hoje ele continua gostando de ir ao McDonald’s e de tomar Ovomaltine uma vez ou outra, mas passou a beber também o suco de salsão e a levar marmita com vegetais para a escola. É uma alimentação mais equilibrada, que acabou com os quilos extras — afirma Cris, que diz que o suco verde devolve a sensibilidade do paladar.

Fisgar o interessado pelo paladar é uma estratégia. Para Juliana, o gosto é, sem dúvida, um atrativo poderoso.

— A culinária viva tem o sabor da alta gastronomia. Mesmo quem não gosta de vegetais, vai saborear o paladar — afirma Juliana, que prepara iguarias como a farofa de gergelim com farinha de aipim, cebola e cenoura; e a lasanha de abobrinha e queijo feito de amêndoas.

Outra tática da educadora alimentar é introduzir a mudança aos poucos.

— Se você diz que não pode comer carne, as pessoas logo imaginam que vão ter que deixar de frequentar o churrasco com os amigos. Isso dá uma sensação de tristeza, e a ideia é logo rejeitada. Então não oriento a deixar de comer nada. Vai ser um processo natural — diz.

A nutricionista paulista Daniela Lisboa é pesquisadora em saúde pública e veio até Niterói conhecer a culinária viva praticada por Juliana. Segundo ela, as pessoas perderam o hábito de produzir e preparar o próprio alimento.

— Nós compramos comida congelada ou pronta no restaurante. Toda a produção fica mascarada para nossos olhos, e o que os olhos não veem o coração não sente. Essa postura faz com que as escolhas dos alimentos que nutrem o nosso corpo sejam apenas pelo sabor e a praticidade, o que se tornou o motivo da muitas doenças atuais. Estamos morrendo pela boca — alerta Daniela.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/niteroi/educadora-alimentar-apresenta-gastronomia-sem-forno-geladeira-5354983#ixzz1zHXWMyWS
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Materia de Gabriel Cariello

1 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Culinária Viva no O GLOBO

junho 30, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Receitas da Culinária Viva, por Juliana Malhardes, publicadas no O GLOBO de hoje – 30.06.12.

TORTA VIVA DE BANANA

INGREDIENTES: 2 xícaras de girassol descascado germinados; 2 xícaras de banana-passa picada; 2 colheres de sopa de cacau cru; 4 bananas maduras; e canela em pó sem açúcar.

MODO DE FAZER: Triture a banana-passa e as sementes germinadas para moldar a base e a lateral. Corte duas bananas em fatias finas para preencher a base. Para o recheio, misture duas bananas com o cacau cru e adicione canela a gosto. Decore o prato com rodelas de banana.

DICAS: Deixe de molho as sementes por uma noite até a hora do preparo e só liquidifique a banana na hora de preencher o recheio.

LEITE DE AMÊNDOAS GERMINADAS

INGREDIENTES: 1 xícara de amêndoas cruas sem sal; 1 xícara de água filtrada; 1 maçã com casca e sem sementes ou 3 tâmaras (sem sementes) ou 1 colher de sopa de mel.

MODO DE FAZER: Liquidifique todos os ingredientes até obter uma textura homogênea. Forre uma bacia com um pano limpo ou coador de voal, despeje o liquido, coe apertando com as mãos. Rende dois copos.

VITAMINA DE BANANA COM LEITE DE AMÊNDOAS GERMINADAS

INGREDIENTES: 1 copo de leite de amêndoas germinadas (ver receita anterior); 4 bananas maduras; canela a gosto.

MODO DE FAZER: Liquidifique todos os ingredientes. Rende três copos.

MACARRÃO DE ABOBRINHA VERDE

INGREDIENTES: 2 abobrinhas verdes médias; ½ xícara de molho shoyo; 2 colheres de sopa de manjericão fresco batidinho(picado bem pequeno).

MODO DE FAZER: Lave a abobrinha, retire o talo e não descasque. Use um ralador de mão simples para fazer os fios. Deslizando com suave pressão as lâminas de furo pequeno ao longo da abobrinha faça fios longos, tal qual de macarrão. Pique o manjericão fresco bem pequenino, depois dê batidinhas com a faca. Isso vai ajudar a mesclar melhor o aroma com os fios. Leve os fios de abobrinha a uma panela, acrescente o molho shoyo e o manjericão fresco batidinho e misture delicadamente pra não desestruturar os fios. Amorne. No prato, primeiro sirva uma porção dos fios e depois acrescente o molho de nozes com manjericão por cima sem cobrir totalmente. Decore com folhinhas de manjericão fresco, um fio mínimo de azeite extra virgem e salpique manjericão picadinho.

MOLHO DE NOZES COM MANJERICÃO FRESCO

INGREDIENTES: 2 xícaras de nozes; ½ xícara de manjericão fresco; 2 xícaras de água filtrada; ½ dente de alho pequeno; azeite extra virgem; sal à gosto.

MODO DE FAZER: Germine as nozes: deixe de molho em água limpa por uma noite ou até a hora do preparo. Se for preparar à noite coloque as nozes na água pela manhã do mesmo dia. Exangue as nozes e descarte a água usada na germinação. Observe como vai liberar gordura. Liquidifique as nozes germinadas, a água, o manjericão e o sal até obter uma textura homogênea. Amorne. Acrescente o azeite e misture. Leve a mesa numa panela ou louca aquecida e tampada.

DICAS: Experimente também o molho com saladas verdes e coloridas ou acompanhando pães e crackers.

DICAS

Amornar: é dar calor ao alimento sem comprometer sua vitalidade e preciosas enzimas digestivas.

Como amornar: Leve o alimento ao fogo na chama mínima dentro de uma panela. Com a mão em contato com o alimento faça movimentos constantes permitindo distribuir o calor de maneira uniforme. A sugestão é usar um afastador de metal para evitar o calor direto da chama com a panela ou simplesmente segure a panela pelo cabo com uma das mãos enquanto movimenta o alimento com a outra mão. Isso vai ajudar a ganhar tempo para uniformizar o calor com serenidade. A mão em contato com o alimento funciona como termômetro da vida. Quanto sentir que está suficiente amornado apague o fogo e retire a panela do fogão. Tampe para preservar o calor e leve a panela a mesa. Se preferir usar louça, aqueça a mesma com água bem quente antes de colocar o alimento. Isso irá ajudar a evitar perda de calor do alimento amornado.

Tempo: esse procedimento é muito rápido, pouquíssimos minutos que irão variar conforme a temperatura do ambiente e a quantidade de alimento.

Atenção: o azeite não deve ser amornado, apenas será acrescentado a comida quando a mesma for retirada do fogo.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/niteroi/confira-as-receitas-de-opcoes-gastronomicas-da-culinaria-viva-5357889#ixzz1zHWTY5N8
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Workshop de Culinária Viva

junho 29, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments


Aula sobre Alimentação Viva

Aula de Germinação de Sementes 


e de Cultivo Caseiro de Brotos


Demonstração de Culinária Viva




 Abraço coletivo
 
Foto do grupo
Staff do Culinária Viva

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Caneloni de Girassol Descascado Germinado e Abobrinha Verde

junho 29, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments


Esta e outras deliciosas receitas vivas, ricas em sabor e saúde, livre de cozimento, farinhas e derivados, compõe Programa de Educação em Alimentação Viva do CulináriaViva.
Por um dia a dia mais feliz!
Informações: culinariaviva@gmail.com
(21)8349.6244 e 3701.5705

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Coador para suco vivo

junho 19, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments



Contém:
  • 1 coador de voal para sucos e leites
  • 3 elásticos e tules para germinação
  • Orientação para germinação de sementes
  • Receitas de sucos
Embalagem artesanal feita em tecido de algodão e pimentinha.


Para comprar clique aqui:

Mais informações:
culinariaviva@gmail.com

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Workshops de Alimentação Viva

junho 19, 2012 Juliana A. Malhardes 2 Comments

 

WorkshopCulinariaViva_1MAIL

2 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Dialogando sobre as mudanças de hábitos alimentares!

junho 09, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Bom dia!

Dialogando sobre mudanças de hábitos alimentares

Aprender a dialogar com a família para evitar resistências faz parte do conteúdo do nossos cursos e personal por ser fundamental para  o sucesso da mudança de hábitos alimentares.

Precisamos compreender que as escolhas relacionadas a mudanças alimentares são chamados internos, resultados de intuição ou reflexões racionais pessoais de quem está estudando e pesquisando sobre o assunto.

Nossos familares e amigos que estão a nossa volta não vão necessariamente compreender de imediato ou aceitar as novidades com a mesma tranquilidade e encantamento. Elas  estão diante de algo novo e que ainda não compreendem.

Especialmente na Alimentação Viva onde muitos valores são virados do aveso: Comer comida crua, reduzir peso como sinal de saúde, aceitar que o corpo tem seu movimento de cura através de limpezas que são sinais que aprendemos como "doenças",…

Enfim não é mole para quem nos ama, mas não entende o que estamos fazendo, dar conta de tanta novidade. Creio que o melhor caminho é tentar manter o diálogo sereno, amoroso e evitar discursos de que vivo é melhor que cozido e etc. Não existe uma verdade absoluta, só a experiência de quem vive!

Outro grande desafio chaga quando escolhemos deixar de aceitar as comidinhas que antes compartilhávamos com muita alegria. Isso não é mole pra eles e muitas vezes nem pra gente.

Eu escolho sempre pela alegria de compartilhar novas receitas realmente saborosas e belas com quem topa comer com e deixar a vida se arrumar pelo amor.

No inicio da minha mudança de dieta minha mãe que além de mãe é chef de cozinha e uma super cozinheira, com muita amorosidade quando me via chegar na sua casa seguia fazendo o que sempre fez. Com alegria abria as suas panelas de arroz e feijão me seduzindo pra comer, aquela coisa de mãe, sabe como é, né? rs…

Eu estava engatinhando no vivo, mas já celebrava os benefícios de pedalar com muito mais energia e de ficar horas sem fim arrumando casa e fazendo atividades que demandavam muita energia física... parecia algo mágico. Tipo aquele filme: "Sem Limites", vc viu? rs...

Conversamos muito e tentei explicar que algo estava mudando, mas sabe como é mãe: “mas nem um arrozinho com feijão, minha filha?” Até que resolvi comer pra ver no que ia dar…rs  E em dois dias eu voltei a ter toda a antiga série de reações alérgicas, os problemas digestivos voltaram a aparecer e falta de energia física se instalou. Voltei a procurar o conforto da rede e do sofá.

Foi uma ótima experiência, não que eu recomende (rs…), mas ambas pudemos perceber que apensar de incomuns minhas novas escolhas alimentares realmente estavam me trazendo benefícios. Minha mãe, que é uma flor,  compreendeu que as suas panelas não eram mais fonte de alegria e saúde verdadeira pra mim.

A partir disso nunca mais ela abriu panela alguma, ao contrario passou a me mandar pra longe do fogão quando chegava na sua casa e ainda me ajudava escondendo dentro do forno as panelas da sua comidinha.

Hoje em dia ela tem sempre um mamãozinho, uma banana,… é isso que ela me oferece e  transmite seu amor que eu recebo com alegria plena. Podemos ensinar as pessoas a nossa volta os novos caminhos pelos quais irão continuar transmitindo seus afetos através dos alimentos! :O)

Bem essa é uma história de mãe, tenho as histórias de vó, tias e festas de famílias que aos pouquinhos vou trazendo pra compartilhar experiências vivas e inspirar serenidade!

Desejo que essas nossas conversas levem conformo e harmonia para você e sua família. Pois finalmente tudo que queremos é viver em paz e com saúde, compartilhando o dia a dia com quem é mais importante pra gente, não é mesmo?

Mais uma vez agradeço por sua visita e estou aqui para compartilharmos!

Com carinho,
Juliana Malhardes

texto, foto e receitas: Juliana Malhardes
www.culinariaviva.com

Publicado em 09/12/12 no CulináriaViva.com:
http://julianamalhardes.blogspot.com.br/2012/06/dialogando-sobre-as-mudancas.html

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Sabrosos recuerdos–Bolívia 2012

junho 08, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Recordar é viver!

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Corações de cacau!

junho 07, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments


Receba essa receitinha como um presente de coração do blog que está sempre enamorado de tod@s os seus leitores e amig@s! Para inspirar o dia dos namorad@s sem culpa: CORAÇÕES DE CACAU! Afinal, com ou sem namorado, um docinho de chocolate é sempre boa companhia, não é mesmo?
Ingredientes:
  • 1 parte de sementes oleagenosas germinadas (nozes, amendoas, amendoim ou girassol a sua escolha)
  • 2 partes de Banana Passa
  • 10% do peso da massa em cacau cru
  • Mel e canela a gosto
Preparo: germine as sementes (nozes – de molho por 12 horas, amendoas por 24 hs, girassol descascado por 12 horas, amendoim com uma noite na água e um dia e uma noite no ar até apontar o nariz), se escolher usar amendoim ou amendoa retire a pele das sementes. Processe o cacau  para ficar em pó. Processe todos os ingredientes e aglomere bem com as mãos. Estique a massa com ajuda de um rolo e corte com forminhas de modelar.Polvilhe com canela se desejar!

Com carinho e gratidão,
Juliana Malhardes
curta nossa página no face: www.facebook.com/culinariaviva
foto e receita: Juliana Malhardes

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Próximo workshop! Sucos desintoxicantes e Vitalizantes!

junho 07, 2012 Juliana A. Malhardes 0 Comments

Sucos Desintoxicantes e Vitalizantes

- Suco de clorofila, Suco da luz do sol, Leites de Sementes Germinadas e Vitaminas Vivas -
Receitas e dicas para uma limpeza e um cuidado interno diário

23 de junho - sábado

Orientação:  Juliana Malhardes

Horário: 10:00  às 14:00
Local: Agathon - Av. Presidente Roosevelt, 239 - São Francisco - Niterói  -  RJ
(local de fácil acesso para quem vem do Rio de Janeiro e de todas as regiões de Niterói)

Contribuição: R$120,00 - por workshop

Consulte-nos sobre descontos especiais para mais de um evento e familiares

Inscrições antecipadas confirmadas através de depósito bancário
Inclui: apostila impressa e degustação

Obs.: todas as receitas são livres de cozimento, glúten, açúcar, refinados, processados, industrializados, lactose, leites e derivados de animais.

Inscrições e informações:

Cel.: 21.8349.6244 e 3701.5705

E-mail: culinariaviva@gmail.com

Saiba mais sobre nossos workshops acessando “agenda”

Realização:

huuuummlogo (1)

0 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Atividades dos workshops de Alimentação Viva

junho 04, 2012 Juliana A. Malhardes 1 Comments

  • 521519_3623128609933_1025495167_3318157_443141902_nPalestra de apresentação da Alimentação Viva
  • Aula de germinação de sementes e cultivo caseiro de brotos
  • Demostração de Culinária Viva
  • Prática de Culinária Viva em grupo
  • Degustação
  • Bazar de material didático

Inclui:

  • Suporte online via e-mail por 30 dias
  • Apostila com receitas e dicas

Visualize imagens de um workshop clique aqui.

Conheça nossa agenda de workshops clique aqui.

Para mais informações faça contato.

1 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Queijo de sementes germinadas

junho 04, 2012 Juliana A. Malhardes 4 Comments

Taí o queijinho vivo mais perfeito que já fiz e comi!

Feito só com sementes germinadas, rejuvelac e temperos!

100% vegetais, livre de lactose, leite e derivados de animais.

Gostoso e saudável como a vida deve ser!

Boa semana para todos nós!

Com carinho,

Juliana Malhardes

4 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana

Antissocial, ser ou não ser?

junho 02, 2012 Juliana A. Malhardes 4 Comments

Olá, Amig@s!

Vim trazer uma conversa a respeito de um pensamento que pode surgir quando o assunto é mudança de hábitos alimentares, especificamente numa mudança tão profunda quanto a que nos convida à dieta viva: Antissocial, ser ou não ser?

Outro dia fui visitar um restaurante para dar cursos no centro do Rio de Janeiro. Aproveitei pra almoçar por lá e na hora de fazer o pedido disse: quero a salada somente, por favor. O atendente respondeu que tinha “comida”. Então expliquei que faço uma dieta restrita e ele disse que comer tudo cru era muito “antissocial”. Ofereci meu silêncio, mas pensei: o que está por traz desse pensamento? Medo, só pode ser medo.

Vamos conversar sobre isso?

A comida está na base do nosso lazer, consumo e estilo de vida. Nos comunicamos e convivemos através do que comemos. Fazemos negócios em volta da mesa, comendo e bebendo. Transmitimos e recebemos amor através do alimento desde antes de sermos fetos, você lembra? (risos) Depois que crescemos aprendemos o churrasco com os amigos, as festividades religiosas, as receitas de família e ainda os encontros gastronômicos, não foi assim? “Vem comer um bolinho”, “passa lá em casa pra gente tomar aquele aperitivo”… De qualquer forma a gente sempre se reúne com comida e em volta da comida, né?

Então é natural pensar que mudar os alimentos pode parecer colocar em risco tooooda nossa “vida social”. Pode parecer coisa atoa, mas não é sabe por que? Porque por “afeto” negociamos nossa saúde, nossa vida e alguns de nós pode esquecer de si e deixar de lado escolhas importantes. Então aquele que parecia ser um minúsculo pensamento sem importância mostra a outra face, a influencia sobre as escolhas relacionadas a vida.

Inicialmente, por questão de saúde escolhi me afastar dos ambientes que frequentava para evitar cair nos velhos hábitos que precisavam ser deixados para traz. Também foi escolha mudar de casa para evitar a tentação da comida da família e a pressão do “você precisa comer feijão”. Esse movimento foi vital para o sucesso da minha mudança de dieta e estilo de vida! Naturalmente continuei amando e visitando minha família. Segui fazendo novas amizades e encontrei grupos vegetarianos e depois vivos que adoravam fazer comida e comer juntos. Pessoas muito dedicadas à arte de fazer uma boa comida e ganhar novos simpatizantes!

Descobri que acontecem encontros que reúnem pessoas de diferentes países. Aqui ou acolá a atmosfera geral é temperada com o preparo de comida sadia e gostosa, conversa de saúde e viver bem, dicas de consumo saudável e ético, boa música e convites para atividades ligadas à bem estar e qualidade de vida. Tem festas só de comida viva e também aquelas em que as comidas se encontram na mesma mesa.

Me encanta não dizer nada e observar silenciosamente como as pessoas se servem e perceber que a comidinha viva que levo normalmente acaba antes! E não é porque levo pouco não, eu capricho, viu? ;O) De verdade essa brincadeira anda cada vez mais difícil porque a minha presença já desperta suspeitas (risos).

Posso dizer que minha experiência tem sido bem boa. Ao longo dos anos, minha família e amigos “de antes” vem aprendendo a apreciar a comida viva e já me intimam a levar receitas favoritas para as festas especiais. Outros mais tímidos estão chegando agora, querendo experimentar e alguns já chegam pra aprender, o que me enche de alegria! Confesso que não faço tantos encontros sociais quanto gostaria por pura falta de tempo, mas não por falta de amigos! Então é isso! Antissocial é nada! Vim trazer umas fotos de comidinhas de festas pra inspirar a germinação do seu caminho vivo, pleno de sorrisos, amores e presenças vivas!

Com carinho,

Juliana

Créditos: todas as comidinhas foram preparadas pelos convidados da festa de aniversário da minha querida amiga e colega de Terrapia, Letícia. Hambúrguer Vivo da Lia Maria, Creme de Beterraba da Lelê, Torta Viva e Olhos de Sogra com o carinho do Geraldo Pereira, Almondegas… e muitas outras delícias desse encontro de amigos queridos, que rolou na Barra da Tijuca – Rio de Janeiro. Não deu pra colocar todas as fotos aqui, mas pode acreditar que tinha uma galera e muitos outros pratos doces e salgados!

Qualquer hora eu trago as fotos da festa da Gelsa, mãe da querida Jane Susie da Oficina Germinar e que comemorou em grande estilo seus 75 anos plenos de vitalidade, semana passada aqui em Niterói.

4 comentários:

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana