Juliana Malhardes

09:55 Juliana A. Malhardes 24 Comments


Olá, eu sou a Juliana Malhardes, mãe do Lucas, Buddy, Belinha e Theo, avó de Max e Billy, boadrasta da Julia e da Meg e esposa do André. Dinda do Miguel e irmã e da Camille, e comadre do Rodolfo! Filha do coração de Maria Luiza Branco, e por esse viés, sou “irmã” do Vicente. Bem, esse são os personagens centrais e favoritos nas conversas do meu cotidiano! :D A minha familinha...rs.


Sou praticante do Estilo de Vida da Alimentação Viva, Coach de Alimentação Viva, criadora do CulináriaViva.com e da Culinária Viva Treinamentos.


Por formação sou Educadora em Alimentação Viva pelo Terrapia/Fiocruz em 2006, Chef de Culinária Viva e Bacharel em Direito com especialização em Gestão Ambiental (esse último, um mero fato remanescente da minha “vida pregressa estressada”...rs Eu já me regenerei disso, não se aflija por mim...rs).


Na prática eu trabalho auxiliando pessoas interessadas em transformar seus estilos de vida, a realizarem seus sonhos de viver de forma mais saudável e afinada com seu propósito e  seu chamado da natureza.


Faço isso através da Culinária Viva, em treinamentos e cursos online, as informações você encontra aqui no blog.


Como resultado as pessoas encontram uma forma nunca antes imaginada de viver, com mais saúde e bem estar! Onde as mais ousadas transformam também suas trajetórias profissionais se realizando com novas atividades de trabalho, seguindo seu propósito de vida e seu chamado da natureza. E se tornam mais felizes que sempre por isso!


A minha caminhada...


Há cerca de 15 anos, nos idos de 2002, comecei a sentir um forte chamado da natureza, me mostrando que havia algo de muito errado com aquele meu velho estilo de vida, aquele corre diário, indo e vindo em  conduções lotadas, fugindo de engarrafamentos, acordando e saindo no mesmo horário todos os dias, com as mesmas roupas sem cor, não importando se fizesse chuva ou sol, com cólica ou sem, feliz ou triste, sempre cheia de  falta de tempo para comer, sorrir e me olhar…


Passei a ver que aquilo não era normal, que a vida não tinha que ser igual todos os dias… E que não poderia ser assim pra sempre. Deveria ter pessoas que viviam de forma diferente. Eu tinha que encontrá-las!


E essas ideias, esses questionamentos, vinham cada dia mais fortes dentro de mim, num desconforto absoluto, num trabalho que nem era feliz, cheio de gente querendo se dar bem, preocupadas com as suas unhas, traições, marcas de canetas, sapatos, bolsas, restaurantes e bebidas caros. Pessoas ocupadas em ser melhores umas que as outras, sem sorriso nos olhos. E nada do que eu fazia melhorava nada para o planeta e para a vida, e para minha vida.


Aprendi depois que esse desconforto fazia parte de um plano da Mãe Natureza pra mim. Ela me causava tudo aquilo. E esse estado de pensamentos começou a aparecer no meu corpo, não só no sorriso triste que era companheiro daquela vida pouco realizada, frustrada, superficial, fato que meu corpo começou a formar doenças.


Muitas eu já trazia e nem sabia que tinha, que dentro de um universo de adoecidos que todos vivem não aparecem como coisas que não deveriam estar no corpo, como doenças respiratórias, stress, gastrite, irritabilidade, dores de cabeça, articulações, “crecas” que aceitamos como normais com menos de 30 anos de idade!!! Tudo isso é coisa que todo mundo tem...rs Então você não deveria se importar… Afinal todos irão morrer doentes… É isso que o cultura quer que a gente acredite.


MENTIRA! A natureza me ensinou que todos vamos embora na hora que tivermos que ir, e isso pode ser com muita saúde e bem estar. Questão de hora e não de desgaste total do corpo físico!!! Aloooou! Que notícia linda! Ouça com amor: Você não precisa passar pelo plano de doenças de viver uma velhice horrorosa numa cadeira de rodas, com alguém te dando sopinha na boca, se tiver sorte...!!!


E aí, quando se sente muito e não se faz nada, a vida adianta o sacode! E logo depois de muitos outros sinais de que eu tinha que mudar, eu ganhei de presente um singelo, mas muito significativo pequeno câncer de colo de útero, seguido de uma depressão e vários problemas extras que nem é bom comentar...rs  


Segui o tratamento da medicina tradicional, operei, deu tudo certo, mas o medo da recidiva me catapultou para uma busca de mudança radical de estilo de vida. Me impulsionando a deixar pra traz não apenas o tão sonhado trabalho com Meio Ambiente, mas também todos os maus hábitos de vida que detonaram a minha imunidade. Tais como comer qualquer coisa, deixar de comer para emagrecer, dormir tarde, não dormir direito, fumar, beber, viver no stress, com sedentarismo, cheia de raiva, babaquice (kkkk) e tudo mais tinha que ficar pra traz...


Descobri que viver tomando pílulas para aliviar sintomas não era "normal" e fui correr atrás da outra vida que sentia que poderia viver.


Sem dúvidas a comida era o problema e a solução central, e o mais desafiador entre todos os outros problemas porque eu tinha que mudar, sair da zona de conforto, mudar o padrão de escolhas, fazer acontecer e o pior  encontrar uma nova cozinha que me desse prazer antes, durante e depois de cada refeição.


Porque a essa altura eu tinha que fazer restrições severas, porque até ali tuuuuudo tudo tudo que eu comia me fazia sentir muiiiiiito muito mal, mas você não imagina o grau do “muito mal”, era do tipo que não dava pra comer mais nada!!! Nadica de nada! Nem arroz com feijão. Nada com queijo, com massa (naquela época não se falava em glúten), com carne de qualquer cor e com açúcar. E como eu não sabia comer mais nada não sobrava nada além de banana, maça, alface e tomate! kkkk Que merda, já pensou?


Que Culinária seria aquela que eu estava procurando? Será que existia?


Dizem que muitas pessoas desistem a um passo do sucesso, e foi assim, eu já estava quase desistindo quando cai de paraquedas numa palestra do Dr. Alberto Gonzales, médico e autor do livro “Lugar de Médico é na Cozinha”, ali eu vi minha esperança renovada, encontrei finalmente a Alimentação Viva e suas promessas faziam tooooodo sentido.


Dali em diante eu passei me dedicar a essa escolha. Escolhi só processar sementes e fazer a gestão ambiental da minha própria saúde.


E em vias de terminar minha especialização, estando Diretora do Departamento de Recursos Naturais da Prefeitura da minha cidade, em meio a mil convites profissionais para trabalhar desde a Casa Civil (sim aquela de Brasília, da Presidência da República...rs) até morar e trabalhar na Dinamarca com projetos Ambientais pela Embaixada Brasileira, eu tinha um mundo de aulas para dar e trabalho para fazer no movimento ambiental por aqui…


Tuuuudo que uma profissional pronta tem pra viver depois de mais de 7 anos de ralação e eu abri mão de tuuudo para começar do zero e “comer capim”, nas palavras nada orgulhosas do meu pai. (Sim, acrescente ironia e sarcasmo, ele não adorou nada, assim como toda a minha família…Deu até terapia!!!).


Coloquei as havaianas no pé e me tornei desempregada, estagiária voluntária da Oficina da Semente, trabalhando realizada com o referido médico, por alguns meses até ingressar no Terrapia/FIOCRUZ e me tornar uma aprendiz dedicada da Dra. Maria Luiza Branco, fundadora do Terrapia - Alimentação Viva na Promoção da Saúde


Decidi muito rapidamente, que seria uma educadora em Culinária Viva e que esse seria o meu novo trabalho, que levaria as ferramentas da vida para pessoas de fora do Rio de Janeiro, cidade berço da Alimentação Viva no Brasil. E que faria isso através da internet e foi aí então que germinou o CulináriaViva.com, o meu primeiro blog.


Logo no primeiro ano no Terrapia, orientada pela Dra. Maria Luiza Branco,  iniciei atendimentos individuais domiciliares e de lá pra cá, aulas em grupo, depois passei a dedicar atenção a educação a distância, com atendimentos pela internet, a tecnologia chegou e me permitiu ampliar esses atendimentos para pessoas do Brasil todo e mais de 5 países!


Muitos resultados maravilhosos na minha saúde advieram  da minha escolha de viver!  O equilibro de um padrão de peso corporal que eu sempre sonhei, sem dietas e medicamentos foi o máximo!!! Só sendo! Sendo feliz e comendo feliz!  E descobri que com os alimentos vivos eu não tinha o mesmo desejo por alimentos danosos, era como uma comida mágica! Que logo nas primeiras semanas parou o velho impulso que me levava para alimentos gordurosos e pesados. Liiiiiindo!!!  Amei!!!


Poderia relatar mais de 50 linhas de curas que vivi, mas vou resumir do que me curei com alguns exemplos:
  • Uma vida infeliz e sem propósito;
  • Um trabalho que me tirava a oportunidade de viver de verdade;
  • A falta de tempo para viver meus sonhos;
  • Parei de sair de casa para trabalhar, passei a trabalhar in home office;
  • Deixei de ter a triste companhia de pessoas sem amor pela vida;
  • Não tive mais problemas intestinais; Gastrite; Dores nas articulações;
  • Dores de cabeça rotineiras;Humor oscilante; Mal dormir; Falta de energia;
  • Fotofobia; Visão turva; Candidíase; Bronquite crônica desde o nascimento;
  • E um monte de outras coisinhas chatas demais de pensar e relatar...rs


A Alimentação Viva foi a chave da virada da minha vida, sou grata ao meu corpo por todas essas doenças e sintomas que me impulsionaram a uma nova forma de viver.  Com ela reencontrei o prazer de comer bem, com bem-estar, muita saúde, entusiasmo e alegria! Emagreci 16 quilos e estabilizei assim há vários anos. Descobri uma alegria de viver preciosa! Hoje vivo uma gravidez aos 41 anos com muita saúde e bem estar.


E no pacote veio uma linda rede social de pessoas amigas incríveis, com quem continuo aprendendo a arte de viver generosamente a cada dia!


O grande retorno sem dúvida está nos resultados obtidos por pessoas, na sua maioria mulheres que decidem viver mais e melhor, que recuperam saúde, curam suas vidas, encontram sua beleza natural, auto estima verdadeira, alegria de viver e se tornam exemplos de superação e influenciam pessoas nas suas redes de vida! E na medida que a saúde cresce ela se multiplica através de seus exemplos de vida!


Sou grata por sua presença!!!
Um vivo abraço!


Juliana Malhardes

24 comentários:

  1. Parabéns Juliana, por ouvir sua voz interior a te clamar 'participação' consciente em suas escolhas. Parabéns pela coragem e determinação, necessárias em qualquer processo de transformação. Parabéns por se dar o de melhor! Parabéns, mais uma vez, por compartilhar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida flor de Deusa, gratidão por sua presença preciosa aqui! E mais gratidão ainda pelo retorno tão amoroso! Que a "força esteja com todos nós"! Muita alegria e boa germinação no seu caminho!
      Vivas beijocas da Ju!

      Excluir
  2. Oi Juju! Vim aqui dar uma passeada no seu blog. Tudo muito lindo!!! beijão, Léo Couto.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Que delícia seu blog! Parabéns! Muito importante a saúde alimentar. Que tal um bate papo sobre receitas para escolas e hospitais municipais??? Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel!
      Gratidão por sua visita e carinho com esse trabalho! :-)
      Vamos conversar e semear a ideia!
      Volte sempre!
      Bjins

      Excluir
  5. Descubri seu blog por acaso ,eu estava em outra página tentando ver yai chi pela personare.
    Mas que incrível ,achei tudo lindo seu trabalho,vou visitar mais vezes,beijosss!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amig@!
      Sinta-se bem vindo! Volte em breve!
      Gratidão por sua visita!
      Nos siga na mala direta de e-mails!
      Até breve!
      Bj
      Juliana

      Excluir
  6. Oi, Ju
    Quando será o curso de "Emoções Vivas"? Aquele onde emoções e alimentos se alternam, complementam-se e se tornam um só... quem já viu a galera devorando uma salada de frutas ou verde ou uma água-de-coco com satisfação nas férias, sendo que nem chegam perto nos outros dias, percebe logo que a felicidade tem muito a ver com as nossas escolhas que faremos juntos ou separados... Ehd

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju, fiquei muito feliz em te encontrar, a tempo procuro alguem tao sincera no que faz ,parabéns, apartir de agora sou sua fã, quero fazer todas as suas receitas, sempre procurei comer com qualidade, agora vai ser mais divertido com vc comigo, posso compartilhar ideas bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia, flor! Sinta-se muito bem vinda, o blog é nosso! Volte sempre!
      Fico feliz por saber que será mais "divertido" comigo! Seguimos juntas e germinadas! Qdo sentir o chamado apareça num dos nossos cursos ou atividades livres para incrementar o seu vivo "entreterimento" hehehe! Vivas beijocas!

      Excluir
  8. Amei o seu Blog! Minha irmã que é nutricionista que me mostrou.
    Sou vegana e quero mudar minha alimentação, deixa-lá mais saudável.
    Parabéns Juliana! Tenho certeza que suas receitas e dicas vão me ajudar muito.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá! Boa noite!
    Parabéns, seu blog é um primor!
    Tenho pesquisado muito sobre alimentação viva, pois há algum tempo desejo um estilo de vida mais saudável, porém já sou magra e tenho facilidade em perder peso, o que não seria legal para mim. Com sua experiência você crê ser possível seguir a alimentação viva sem que haja essa consequente perda de peso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão querida!

      A alimentação Viva proporciona que você fique no peso ideal para seu corpo, e se você tem dificuldade em ganhar peso pode encontrar várias possibilidades e ir adequando a sua realidade!

      Que tal vir assistir minha palestra e tirar todas suas dúvidas comigo no final da palestra?

      É só se inscrever no link abaixo:
      http://juliana.culinariaviva.com/palestra-transicao

      Beijocas

      Excluir
  10. Boa noite!
    onde posso encontrar sementes de brocolis para fazer brotos.
    grato
    cassiano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cassiano,
      aqui no Brasil eu não sei se vende, mas eu tenho um amigo que comprava de fora, não sei se ainda compra, quem sabe ele te passa o contato pra vc comprar, o email dele é cwotzasek@gmail.com, o nome dele é Zé, Clovis, José.

      Boa sorte aí!

      Excluir
  11. Olá. existem estudos que indicam as sementes no geral (grãos, leguminosas e oleoginosas) como uma provável fonte de contaminação por aflatoxinas que a longo prazo podem ser desastrosas. Gostava de saber qual a sua opinião em relação a esta questão e o que pode ser feito para anular ou mesmo minimizar esta situação, pois as sementes têem um papel fundamental na minha e dieta e da minha familia(inclusive criança pequena.
    Muito grata por sua partilha.
    Tudo de bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida flor, desculpe pela demora!

      Eu evito amendoim e recomendo às pessoas que façam o mesmo. Elas podem estar presentes nos grão como arroz e milho da nossa rotina.
      Então eu gosto de sentir o meu corpo, pq para todo lado há problemas que se relacionam aos alimentos. Se evitarmos tudo, não vamos nem beber água.
      Então, observe, evite o amendoim mesmo germinado e fermentado, quanto as demais sementes nunca ouvi nada que seja grave ou relevante ou que remetesse a ideia de serem evitadas.
      Eu acredito que os benefícios dos alimentos vivos falam por si só, e para sentir, é fundamental vivencia-los!
      Que maravilha que sua criança já está crescendo numa realidade inspiradora da saúde e da vida!

      Vivas beijocas
      Ju

      Excluir
  12. Oi, Juliana. Sou um pesquisador de terapias naturais.Acredito que existe uma vibração própria entre os seres vivos e todo o verde vivo de nosso planeta. Quando sentimos esta vibração há uma interatividade única entre estes reinos e então, nos apaixonamos em descobri-los e cultiva-los.
    Quero parabeniza-la pelo seu belo trabalho e desejo de todo o meu coração que Deus de abençoe sempre em tudo. Abraços.
    José Inhesta Neto - Taubaté SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido José, fico muito grata por seu precioso retorno! Me senti irmanada nas suas palavras!

      Sim, eu creio que vibrando com um vegetal em frequência de encantamento acessamos toda sua família e recebemos o que há de melhor desse maravilhoso reino de vida! Vamos juntos nessa caminhada, sinta-se sempre muiiiiiiiiiiiiiiiito bem vindo!

      Receba meu carinho e minha gratidão, num vivo abraço da Ju!

      Excluir
  13. Oi Ju, que legal ver seu entusiasmo e entrega a essa forma de alimentação ainda pouco conhecida por mim! Estou bem a fim de me envolver com esse universo e queria uma orientação sua de como começar, no sentido de fazer cursos e modificar minha alimentação pra valer... claro que pinta uma certa ansiedade pra enfrentar o processo de transição mas como vc falou, tendo uma mão que te apoie fica bem mais tranquilo e motivador... em casa somos todos vegetarianos e praticantes de yoga/yoga tibetano e meditação mas com aquela "pegada italiana" de pães e massas, comidas de forno, enfim...rsrs... acredito até que maridão e filhos topem entrarmos juntos nessa onda! Vou aguardar! Desde já, gratidão... Bjks, saúde e paz!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Dani!

      kkk amei veg, yogue à moda italiana!

      Começa pelo macarrão de abobrinha cantando sua musica italiana divertida favorita! Você vai sentir na alma! Depois vá pra lasanha, e brinque misturando os sabores, no lugar da massa coloque a abobrinha, depois descozinhe a receita e amorne.

      Eu tenho um programa online de acompanhamento que tem ajudado centenas de pessoas nessa transição para a alimentação viva, se quiser posso te enviar mais informações, é só me passar seu e-mail por aqui mesmo ou enviar um e-mail para juliana@culinariaviva.com!

      Assim você não vai assustar ninguém e vai ser muito feliz na sua subida de degrau na saúde!

      E faça uma boa brincadeira, coloque molhos vivos nas massas, e invente combinações saudáveis sem grandes rompimentos! Vocês vão ser muito felizes também nessa nova cozinha, que pode começar um pouco menos cozidinha, com muita leveza e muito amor!

      Parabéns pela caminhada e felizes beijocas!

      Mande notícias!!!
      Ju

      Excluir

Olá! Deixe seu comentário!
Vamos germinar juntos ideias vivas!
Com carinho,
Juliana